Login



7ª OBAP
Qua, 06 de Setembro de 2017 12:51

Campus Muzambinho promove solenidade de entrega das medalhas e certificados aos ganhadores da OBAP.

Capa DSC 0080

Foi realizada no dia 14 de setembro, uma solenidade em homenagem aos alunos ganhadores da medalha de prata na 7ª edição da Olimpíada Brasileira de Agropecuária - OBAP.

Foram homenageados os alunos Otávio Bernardes Machado, Talissa Romão de Souza e Mariana Gouveia Reis, integrantes da equipe Kaxixo, que conquistaram a medalha de prata e a 6ª colocação na classificação geral da Olimpíada. Os alunos contaram com a orientação do professor Claudiomir da Silva dos Santos, além do suporte dos professores Generci Dias Lopes e Marcelo Moraes.

Estavam presentes na solenidade de entrega das medalhas e certificados o Diretor de Administração e Planejamento, Carlos Guida Anderson, a Diretora de Desenvolvimento Educacional, Luciana Maria Vieira Lopes Mendonça, a Coordenadora Geral de Ensino, Daniela Ferreira Cardoso Cruvinel e o coordenador do curso Técnico em Agropecuária, Marcelo Simão da Rosa.

Na ocasião as autoridades presentes entregaram aos alunos os certificados de Honra ao Mérito e os alunos Caroline Botelho e Lucas Chagas, do curso Técnico em Alimentos, foram os responsáveis por cantar e tocar o hino nacional.

Saiba um pouco mais sobre como foi a participação dos alunos do Campus na OBAP.

21369459 1918126495179997 4872774784274574678 n

Foi realizada entre os dias 01 e 03 de setembro, a 7ª edição da Olimpíada Brasileira de Agropecuária – OBAP. Na qual os alunos Otávio Bernardes Machado, Talissa Romão de Souza e Mariana Gouveia Reis, integrantes da equipe Kaxixo, conquistaram a medalha de prata e a 6ª colocação na classificação geral.

Entre as equipes de Minas Gerais, a equipe do Campus Muzambinho ficou atrás apenas da equipe Agrocedaf da Universidade Federal de Viçosa.

A competição foi realizada inicialmente de forma virtual, no mês de agosto, e as equipes classificadas participaram da etapa realizada no Campus de Barbacena do IFSUDESTE.

Nesta edição da OBAP, 59 equipes de 20 estados participaram das etapas teórico e prática da competição. A etapa teórica consistiu na resolução de 24 questões objetivas e discursivas sobre agropecuária, turismo rural e, principalmente sobre meio ambiente. Já a etapa prática contou com atividades como a retirada de amostras para análise de solo e a identificação da deficiência nutricional das plantas.

Para os integrantes da equipe do Campus Muzambinho, as provas exigiram muita concentração e controle de tempo e da ansiedade.

Ótavio B. Machado, ressaltou que a OBAP foi muito importante para ele porque puderam colocar em prática o que aprenderam no instituto. “Deu pra ver o quanto o ensino aqui é bom, pela colocação que nós alcançamos. A OBAP foi muito competitiva, as equipes que participaram esse ano tiveram as melhores notas entre todas as outras edições. E a diferença entre nossa posição e a dos primeiros colocados foi de apenas 7 pontos”. Ainda segundo Otávio. “A OBAP também foi importante para identificarmos nossos erros. Depois de liberada a pontuação pudemos verificar coisas bobas que podíamos ter acertado, mas que erramos por pressa, nervosismo ou até excesso de confiança”.

Para os integrantes da equipe Kaxixo, até mesmo os pequenos deslizes fizeram a diferença em um quadro de resultados tão apertado.

Mariana disse que a OBAP significou aprendizado e controle de sua ansiedade. “Aprendemos muitas coisas. Pudemos conhecer outras pessoas. Aprendemos maneiras diferentes de realizar uma avaliação. A OBAP aprimorou nosso conhecimento pessoal e também o nosso conhecimento acadêmico”. Mariana, ainda aconselhou às próximas equipes que deem atenção aos pequenos detalhes. “É muito importante dar atenção aos pequenos detalhes porque, na competição, os pequenos detalhes fazem a diferença, como a falta da caneleira, no nosso caso”.

Os alunos explicaram que as equipes concorrentes reclamaram da falta de tempo para realização de algumas provas. Assim eles traçaram a estratégia de economizar o máximo de tempo possível para garantir a execução da prova. E nessa economia de tempo, deixaram alguns itens importantes do Equipamento de Proteção Individual – EPI que valiam pontos na avaliação final.

DSC 0141

Talissa explicou que “na hora da amostragem de solo, havia caneleiras, óculos, o trado e uma enxada. E como muitas equipes não estavam conseguindo retirar as amostras dentro do tempo, optamos por pegar somente a enxada e o trado e correr na frente para economizar tempo”.

Mas além da atenção ao tempo, os alunos tiveram que controlar o nervosismo. “Levaremos para vida os ensinamentos da OBAP de ter mais paciência, dar valor aos equipamentos pessoais de segurança, dar mais atenção aos detalhes e saber ouvir. Eu me atropelo muito devido a minha ansiedade. E a OBAP em proporcionou esse controle. Eu tive que saber onde eu ia chegar e o que eu devia fazer em cada momento sem me apressar. Isso me ajudou a controlar minha ansiedade”, citou Mariana.

Os alunos foram orientados pelo professor Claudiomir Silva Santos, com apoio de Generci Dias Lopes e Marcelo Moraes. O apoio dos professores recebeu muitos elogios dos alunos. Otávio destacou que o professor Claudiomir os ajudou em tudo que podia. "Ele ajudou na organização, inscrição, no planejamento de estudo, na montagem do vídeo. Em tudo. Também tivemos a ajuda do Generci e do Marcelo e da equipe da ASCOM que emprestou a câmera e depois ajudou na conversão do vídeo. Todas as dicas que o professor Claudiomir nos deu antes da prova, caíram na Olimpíada. Então é importante saber ouvir. Estudamos áreas diversas, baseadas nas indicações dos professores, e conseguimos boas notas graças a eles”.

Em suas redes sociais, o professor Claudiomir comemorou a conquista dos alunos e incentivou as demais equipes do Campus Muzambinho para que estudem e conquistem resultados ainda melhores na edição da competição em 2018.

Os alunos vencedores também acreditam muito no potencial dos seus colegas. Segundo eles, o Campus Muzambinho fornece todo o aporte necessário para que o aluno estude às áreas cobradas da competição e tenha bons resultados. Os integrantes da equipe Kaxixo ressaltaram ainda que a mudança na grande curricular do curso fará a diferença já que “a prova é muito prática e objetiva, e cobra coisas que se aprende na base de agropecuária. Com a mudança na grade curricular do curso, com ênfase na parte ecológica e na sustentabilidade, os alunos do Campus Muzambinho terão ainda mais base para se destacar na competição".

A direção do IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho parabeniza aos estudantes por mais essa conquista e convida a todos para que participem da solenidade de entrega das medalhas aos alunos, que será realizada no dia 14 de setembro, às 09h, no auditório do Prédio Pedagógico H.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO FINAL DAS EQUIPES

TEXTO: Tatiana de Carvalho Duarte

FOTOS: George L. Silva.

ASCOM IFSULDEMINAS

 

 

Ankara Escort,cayyolu escort,

//